Curso preparatório Enem – figuras de linguagem

As figuras de linguagem são utilizadas para valorizar o seu texto, ou sua redação na prova do ENEM, tornando a linguagem mais expressiva.

É um recurso lingüístico para expressar de formas diferentes as experiências comuns, conferindo originalidade, emotividade ou poeticidade ao discurso.

As figuras revelam muito da sensibilidade de quem as produz, traduzindo particularidades estilísticas do autor. A palavra empregada em sentido figurado, não- denotativo, passa a pertencer a outro campo de significação, mais amplo e criativo.

Tipos de figuras de linguagem

As figuras de linguagem classificam-se em:

  1. figuras de palavras ou semântico; (metáfora, comparação etc)
  2. figuras de harmonia; (aliteração, assonância etc)
  3. figuras de pensamento;(antítese, ironia etc)
  4. figuras de construção ou sintaxe. (anáfora, elipse etc)

Neste artigo, iremos explicar umas figuras de linguagem mais usadas no dia a dia, na reportagem e na redação.

  • Metáfora

Ocorre metáfora quando um termo substitui outro através de uma relação de semelhança resultante da subjetividade de quem a cria.

A metáfora também pode ser entendida como uma comparação abreviada, em que o conectivo não está expresso, mas subentendido.

Veja um exemplo:

“Supondo o espírito humano uma vasta concha, o meu fim, Sr. Soares, é ver se posso extrair pérolas, que é a razão.” – Machado de Assis

  • Comparação

Ocorre comparação quando se estabelece aproximação entre dois elementos que se identificam, ligados por conectivos comparativos explícitos – feito, assim como, tal, como, tal qual, tal como, qual, que nem – e alguns verbos – parecer, assemelhar-se e outros.

Veja um exemplo:

“Amou daquela vez como se fosse máquina. Beijou sua mulher como se fosse lógico.”  – Chico Buarque

  • Sinestesia

A sinestesia consiste na fusão de sensações diferentes numa mesma expressão. Essas sensações podem ser físicas (gustação, audição, visão, olfato e tato) ou psicológicas (subjetivas).

Veja um exemplo:

“A minha primeira recordação é um muro velho, no quintal de uma casa indefinível. Tinha várias feridas no reboco e veludo de musgo. Milagrosa aquela mancha verde [sensação visual] e úmida, macia [sensações táteis], quase irreal.” – Augusto Meyer

Curso preparatório Enem – figuras de linguagem
5 (100%) 1 voto[s]